Menu


Discipulando minha família

06 DEZ 2016
06 de Dezembro de 2016

1. EXPOSIÇÃO (20 minutos)


Ele deve governar bem sua própria família...” I Timóteo 3:4. 

Deus nos escolheu para sermos matrizes de um avivamento familiar. Isso significa que precisamos ser disciplinados, e disciplinar aqueles com os quais convivemos; entendendo que toda disciplina requer um discipulado.

Muitos sonham com uma família maravilhosa, mas só sonham, não fazem nada para conquistar no físico o sonho desejado. Se você quer uma família maravilhosa, terá que discipular sua família.

Não existe discipulador melhor para a família do que os patriarcas da família, o sacerdote e a sacerdotisa. Há pais que esperam que o filho melhore suas atitudes, seus hábitos, seu modo de ser e de pensar, sua linguagem, através do discipulado que estão recebendo na Igreja ou do líder. Esquecem que por mais santo e ungido que o discipulador seja, também é humano.

Os filhos são responsabilidade dos pais e não do líder, do discipulador. Inclusive essa transferência feita por alguns não tem sido boa e para alguns filhos tem provocado uma inversão de paternidade, causando um problema ainda maior: filhos honrando mais aos líderes do que aos próprios pais.

A honra tem dimensões distintas, pois a honra a Deus não anula a honra aos pais, pois foi o próprio Deus que mandou honrar os pais, assim, ninguém estará honrando a Deus sem honrar os pais.

A honra também tem hierarquias que não se anulam: acima da honra aos pais está a honra à Palavra de Deus, que manda honrar os pais.

Assim, quem entendeu o que é honra, não terá que fazer competições para honrar, vai honrar a Deus, Sua Palavra, seus pais, seus lideres, pastores e apóstolos.

Se você, mulher, quer que seu marido seja o melhor homem do Planeta, o mais amoroso do mundo, então, discipule-o, mesmo que ele seja uma pessoa difícil! Seu marido pode ser difícil, mas não é pior do que um bicho.

Até os animais domésticos são ensinados, e se o discipulado funciona até com animais irracionais, tem que funcionar com seres humanos, por pior que seja.

Se você, marido, quer que sua mulher seja aquela mulher extraordinária dos seus sonhos, menos rixosa e mais amável, discipule-a, ame-a. Tudo o que uma mulher mais quer é ser amada.

Quando, marido e mulher, dão voz de valor um ao outro, tudo começa a responder de uma maneira mais agradável e o resultado se torna mais positivo. Na verdade, o resultado de tudo isso é uma família ajustada no amor de Cristo e, posteriormente, filhos saudáveis.

Os filhos só podem discipular os pais se houver uma autoridade ministerial ou espiritual diferenciada, mas, mesmo assim, os pais continuam pais, com o poder de abençoar.

Se os filhos não puderem discipular os pais, podem, no que tiver a seu alcance, influenciar seus pais com seu testemunho de vida.


2
. APLICANDO OS DONS ESPIRITUAIS

Administração ou Governo – 1 Coríntios 12.28; Êxodo 18.13-26

Esse dom também é importante nesse caso, por isso, o mantivemos aqui. Você já aprendeu que o dom de administração ou Governo é a capacidade divina para entender o que faz as coisas funcionarem e atingirem os respectivos alvos. Este dom pode ser aplicado á igreja como uma instituição ou a qualquer estrutura organizacional, incluindo-se a família. O Apóstolo Paulo, ao falar sobre as qualidades de um líder na igreja menciona essa habilidade: Ele deve governar bem sua própria família...” I Timóteo 3:4.


3. REFLEXÃO EM GRUPO (10 minutos)

Qual tem sido sua maior dificuldade para discipular sua família?


4. INDICADORES DE DISCIPULADO (5 minutos)

Líder, revise com os participantes da célula os 6 indicadores de discipulado: 

  1. A sós com o Mestre;

  2. Viva na Palavra
  3. Ore com fé;
  4. Comunhão com a igreja
  5. Testemunhe para o mundo;
  6. Ministre aos outros.
Bispos  Antonio & Tally

Voltar

© Copyright - Todos os direitos reservados.

Corpo Vivo

Comunidade