Menu


Verdadeiros Adoradores - Parte 3

06 JUN 2016
06 de Junho de 2016
1. EXPOSIÇÃO (20 minutos)

"Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem", (João 4: 23)

Estamos procurando entender o que é “adorar” antes de partirmos para a compreensão do significado de adorar “em espírito e em verdade”.  Até agora, baseado em duas palavras gregas usadas na Bíblia: “PROSKUNEO” e “LATREIA”, nós chegamos a duas conclusões:

1)    ADORAR A DEUS equivale a RENDER-SE INCONDICIONALMENTE A ELE, é um ato de graciosa submissão e reconhecimento por ser ele o criador e o salvador do seu povo.

2)    ADORAR A DEUS É SERVI-LO COM EXCLUSIVIDADE!

Nossa próxima palavra grega é “SEBEIN” é traduzida como “reverenciar com temor”. Não é simplesmen­te “ter medo”, mas uma “reverente admiração com desejo de aproximar-se”. Não é um medo que faz fugir, mas sim aquele que anseia por che­gar mais perto.

O Senhor é maravilhoso, amoroso e Sua misericórdia e graça nos abençoam todos os dias; mas isto não é tudo o que devemos saber so­bre Deus. Temos que reconhecer não apenas a bondade de Deus, como também Sua severi­dade (Rm 1:22; Hb 10:31; I Pe 1:16).

Ao mesmo tempo, não quer dizer que devemos viver “aterrorizados” pela presença de Deus. Trata-se de um temor sadio, por ser­mos alvo do Seu amor, fazermos parte da Sua família e do Seu Reino. O Criador de todo o Universo está ao nosso lado e por isso, ficamos cheios de um reverente temor e nunca de “ter­ror”.

João 9:31 diz: "Sabemos que Deus não aten­de a pecadores; mas, pelo contrário, se alguém teme a Deus (‘THEOSEBES’ – palavra derivada de ‘SEBEIN’) e pratica a sua vontade, a este aten­de”.

Quem quer adorar ao Senhor, sempre terá a preocupação: “O que é que agrada a Deus? ” Viver despreocu­pado se o Pai aceita ou não o que fazemos, não pode ser a atitude de um verdadeiro adorador.


Aqui está nossa terceira conclusão: ADORAR É REVERENCIAR!!!


2. APLICANDO OS DONS ESPIRITUAIS (5 minutos)

Por sua grande importância, propositalmente aqui nós insistimos no dom de Distinguir (discernir) os espíritos (I Coríntios 12.10) que também pode ser chamado de Discernimento Espiritual.
Esta é uma capacidade de avaliar as pessoas, doutrinas e situações para ver se eles são de Deus, da própria pessoa ou de Satanás.

Muito crente confunde esse dom com uma postura de criticar tudo na igreja! É uma habilidade especial, pois não se discernem as coisas espirituais com a mente natural. “Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém” (1 Coríntios 2.15).


3. REFLEXÃO EM GRUPO (10 minutos)

Segundo o estudo, o que é reverenciar a Deus?


4. INDICADORES DE DISCIPULADO (5 minutos)

Revise com os participantes da célula os 6 indicadores de discipulado:
1)    A sós com o Mestre;
2)    Viva na Palavra;
3)    Ore com fé;
4)    Comunhão com a igreja;
5)    Testemunhe para o mundo;
6)    Ministre aos outros.

Bispos Antonio & Tally

Versao para download e impressão

Voltar

© Copyright - Todos os direitos reservados.

Corpo Vivo

Comunidade